CêGêDê

Enquanto Valter Hugo Mãe nos dava conta de que «Caxinas» o tinha salvado, e nós concluíamos que nos tinha tramado, decorria a novela «A Nomeação da Nova Administração da CGD» – uma produção repleta de maus actores, péssimos argumentistas e realizadores que nem para um episódio piloto de Os Batanetes serviriam.

Assim de repente, não me lembro de um processo tão tristemente cómico, com lugar a humilhação pública de algumas «personalidades» (a dra. Leonor Beleza deve abençoar o dia em que terá dito «contem comigo.») Pormenores aqui.

A culpa vai inteirinha para uma tutela trapalhona – mal preparada, presunçosa, titubeante – que mais uma vez colocou a meretriz CGD em péssimos lençóis.

Mas nada há a recear. Há anos que somos pastoreados no sentido de incorporarmos um dogma: o de que as instituições do Estado, por serem coisa pública, são infinita e virtuosamente bem administradas. Amém.

Standard

One thought on “CêGêDê

  1. Pingback: Caixa Geral de Depósitos, 2016 – O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s